Arquivo para orgasmo

Tire suas dúvidas sobre a Ejaculação Precoce !

Posted in dica with tags , , , , , , , on junho 15, 2008 by dr.lichtenstein

Ejaculação precoce

Ejaculação precoce (EP) é a que ocorre antes ou logo após a penetração (01 a 03 minutos), involuntariamente, fugindo do controle do homem. A definição também pode basear-se no número de movimentos de penetração (10 a 15 movimentos) ou no número de vezes que a parceira obtém o orgasmo (no mínimo 50% das vezes).

Tal incapacidade de retardar o orgasmo frustra tanto o homem quanto sua parceira, visto que a duração da relação torna-se insuficiente para que ela obtenha seu orgasmo. É uma condição bastante comum e sua ocorrência é certamente maior do que os estimados 30% dos homens. Pode ocorrer ocasionalmente, o que é normal, ou repetir-se indefinidamente levando a transtornos do relacionamento sexual.

As causas são quase sempre de origem emocional e incluem:

  1. Superestimulação;
  2. Ansiedade sobre o desempenho sexual;
  3. Insegurança;
  4. Inexperiência ou falta de aprendizado relativo ao conhecimento ou percepção das sensações que antecedem o orgasmo;
  5. Reflexo condicionado a partir das primeiras experiências sexuais onde a rápida ejaculação era uma necessidade da situação ou encorajada pela parceira.

É bastante comum a não ocorrência da Ejaculação Precoce durante a masturbação, comprovando o caráter emocional da condição. O homem acometido de Ejaculação Precoce deverá ser investigado pelo urologista para que as raras causas orgânicas tais como inflamações do pênis, próstata e uretra posterior sejam excluídas.

O tratamento varia de caso para caso e inclui desde o uso de medicamentos, até a psicoterapia, passando por exercícios sexuais e orientações comportamentais. A compreensão, cooperação e ajuda da parceira no tratamento são fundamentais.

Em qualquer caso, o método “stop-start” (parar-começar) e a técnica do “aperto” dão bons resultados e devem ser tentados antes das outras formas de tratamento.

I – O método do stop-start objetiva familiarizar o homem com as sensações que antecedem o seu orgasmo. Sua parceira deverá masturbar-lhe enquanto ele se concentra em suas sensações. Quando sentir que o orgasmo se aproxima pedirá à parceira que pare a estimulação até que a tensão sexual se dissipe, quando a parceira então recomeça a estimulação e assim por diante.

O exercício deverá ser repetido algumas vezes antes da ejaculação.

Quando o casal perceber que conseguiu aprender, dominar e controlar as sensações, deverá praticar o mesmo exercício com penetração. Inicialmente, com o homem deitado de costas e parceira por cima, sentada; seguem-se os mesmos exercícios na posição lateral (casal lado a lado) e, finalmente, com o homem por cima.

II – A técnica do aperto inicia-se com a parceira estimulando manualmente o homem enquanto ele se concentra em suas sensações. Quando sentir que o orgasmo se aproxima pedirá à parceira que pare a estimulação e aperte a glande (cabeça do pênis) entre o polegar e os dedos indicador e médio durante 03 segundos. O aperto deve ser firme, sem causar dor e, geralmente, elimina temporariamente o desejo de ejacular.

A técnica deverá ser repetida várias vezes para que as preliminares possam durar algum tempo, sem que haja ejaculação. Quando o casal perceber que conseguiu aprender, dominar e controlar as sensações, deverá praticar o mesmo exercício com penetração.

Inicialmente, com o homem deitado de costas e parceira por cima, sentada; quando o homem sentir a proximidade do orgasmo, deverá retirar o pênis e apertá-lo conforme descrito.

Cessada a sensação de proximidade do orgasmo, reintroduzirá o pênis recomeçando o exercício que deverá ser repetido algumas vezes antes da ejaculação.

Ambas as técnicas são eficientes para o controle da Ejaculação Precoce e qualquer das duas que for a escolhida, deverá ser empregada por no mínimo 03 meses, a não ser que os bons resultados apareçam antes. Existem outras orientações ou “truques” que podem ser tentados:

  • Jamais faça sexo se não estiver com vontade. Não o faça, por exemplo, por achar que a parceira está querendo e se você não manifestar interesse ela poderá pensar que você tem outra ou ela não mais lhe excita.
  • Procure fazer sexo nas posições que lhe sejam menos estimulantes.
  • Use camisinha para reduzir a sensibilidade.
  • Obtenha um orgasmo antes da penetração. Peça que a parceira lhe masturbe. Aguarde um tempo adequado até obter nova ereção. Excite a parceira até próximo do clímax. Só então penetre.

Mulher, por que seu orgasmo não vem ?

Posted in dica, mulher with tags , , , , , , , , , , , , , , on maio 25, 2008 by dr.lichtenstein

A tristeza de uma mulher

Para ser ter uma vida sexual satisfatória, implica em dois elementos básicos:

  • conhecimento do próprio corpo;
  • comunicação plena entre os parceiros;

Conhecer o próprio corpo significa saber quais as áreas que, ao serem tocadas, despertam mais excitação. Além disso, atentar que tipo de toques e carícias que agradam mais.

Na maioria das vezes, as mulheres desconhecem o seu próprio corpo e, conseqüentemente, onde dá prazer ao ser acariciada – o desconhecimento é sinônimo de insatisfação.

Outro aspecto importante, é quanto à diferença entre os ritmos sexuais masculino e feminino. O ritmo da resposta sexual masculina tende a ser mais rápida e está, em geral, associado aos estímulos visuais.

Já a mulher, em geral, apresenta um ritmo mais lento, necessitando, pois, de maior estimulação sexual. Essa estimulação se dá, mais freqüentemente, pela experiência cinestésica; ou seja, as sensações provenientes dos toques e das carícias. Para algumas, o contexto afetivo também é muito importante.

Essa diferença não se constitui um problema; são variações naturais. Portanto, para que o sexo seja mutuamente satisfatório é preciso uma adequação desses ritmos.

É nesse ponto que entra necessidade de comunicação plena entre o casal. Dizer o que gosta, como gosta, o que está querendo, se está indo rápido demais, etc …, fará com que esse ajuste seja possível.

Vale ressaltar que as sensações eróticas fluem mais facilmente quando ambos, principalmente a mulher, se sente confiante, segura e descontraída em dizer o que quer e como quer.

O orgasmo é certamente um aspecto importante do crescimento sexual. Mas para conseguí-lo, é necessário que a mulher atinja um nível de tensão sexual elevado, pois o orgasmo nada mais é do que a descarga dessa tensão acumulada durante o ato sexual.

Nesse sentido, as carícias preliminares são essenciais para o aumento da excitação, deixando a penetração para o momento em que ambos estejam bastante excitados.

Por outro lado, se o casal der uma ênfase muito grande ao orgasmo, pode acarretar um estado de ansiedade e, com isso, fica mais difícil atingí-lo.

A freqüência da atividade sexual não está diretamente ligada à ausência de orgasmo. Contudo, uma vida estressada pode interferir na sexualidade, devido ao cansaço ou esgotamento físico e mental. Porém, o estresse também pode ser uma forma de evitar um aprofundamento da relação.

Cabe ficar de olho no que está acontecendo e esclarecer o mais rápido possível, antes que se instale um desgaste maior.

A comunicação abre espaço para a intimidade e para a solidificação do relacionamento.

Finalizando, o ato sexual é um momento de prazer compartilhado, onde o casal exploram e compartilham os caminhos da satisfação.