Arquivo para malefícios

13 dicas para parar de fumar. Então, tome coragem !

Posted in dica, mal hábito with tags , , , , , , , , , , , on maio 24, 2008 by dr.lichtenstein

Seja mais feliz, pare de fumar !

Você anda cansado(a) e sem disposição? Talvez seja um sinal de que está na hora de parar de fumar.

Que o cigarro provoca graves enfermidades como impotência (disfunção erétil), vários tipos de cânceres, problemas pulmonares e uma série de complicações para a nossa saúde ninguém desconhece.

Então, porque muitas pessoas continuam fumando?

O fumo é um vício que causa dependência e exige muitas vezes o acompanhamento de profissional para a condução do tratamento.

Entretanto, muitas pessoas conseguem se livrar do vício sem contar com a ajuda de nenhuma medicação, apenas baseadas na sua força de vontade.
Se você está pensando em parar de fumar sozinho, então leia as 13 dicas para que você largue para sempre o cigarro e entre de vez para o time dos não-fumantes.

#1 – É difícil parar de fumar, tenha consciência disso! Sabemos que não é fácil parar de fumar e você deve saber disso também. Não desista na primeira adversidade, lembre-se: muitos conseguiram e você conseguirá também! Pense nos benefícios de levar uma vida mais saudável.
#2 – Antes de parar de fumar, prepare-se, compre gengibre e água. Eles serão muito úteis depois.
#3 – Defina um dia para parar de fumar definitivamente. Não deixe para parar “quando der vontade”. Marque um dia e seja rigoroso. Geralmente datas marcantes como Ano Novo e aniversários, por exemplo, são boas ocasiões e servem como estímulo adicional.
#4 – Ao se aproximar da data marcada, vá reduzindo gradativamente o número de cigarros por dia.
#5 – Avise as pessoas mais próximas e estimule-os a cooperar nessa empreitada. Diga que você está tomando essa atitude pensando no bem estar de todos vocês.
#6 – No dia marcado, livre-se dos seus objetos de fumante como carteiras de cigarro, isqueiros e cinzeiros.
#7 – Avise seus amigos fumantes de que você parou de fumar e tente ficar longe de “fumadores compulsivos” por um bom tempo. Caso seja impossível ficar longe do cigarro alheio, pense neles, não como inveja, mas como pessoas que estão abreviando suas vidas.
#8 – Comemore as datas especiais, como “uma semana sem fumar” ou “um mês sem fumar”, fazendo um brinde ou agradecendo aquelas pessoas que estão lhe ajudando.
#9 – Escove os dentes imediatamente após as refeições para reduzir a vontade de fumar
#10 – Quando tiver vontade de fumar, masque um pedaço de gengibre ou beba água. Além de reduzir a vontade, ainda são ótimos para a sua saúde.
#11 – Antes de dar uma tragada, pense no motivo que está lhe levando a uma recaída. Algumas pessoas sentem os efeitos da síndrome da abstinência (ansiedade, aumento de apetite, dor de cabeça, entre outros) e acabam fumando impulsivamente. Tente pensar duas vezes, antes de ter uma recaída.
#12 – Inicie a prática de uma atividade física. O exercício produz a endorfina, substância que proporcina prazer nas atividades físicas. Caminhar diariamente é uma excelente prática de exercícios e não exige muito investimento. Na maioria das vezes, aquele par de tênis velho é o único requisito necessário.
#13 – Pergunte ao gerente do seu banco quanto você poupará em 10 anos, se deixar de fumar. Você se surpreenderá com a quantia que irá poupar. Com certeza, será o suficiente para realizar a viagem dos seus sonhos.
Caso mesmo assim você não consiga parar de fumar sozinho(a), não pense duas vezes antes de procurar o auxílio de um especialista.

Existem medicamentos eficientes no mercado que, com a devida orientação médica, podem lhe ajudar a abandonar o cigarro para sempre. Medicamentos recentes, como a terapia de reposição de nicotina, apresentam resultados bem satisfatórios.

Aproveite para perguntar ao seu médico quanto você estará ganhando na sua qualidade de vida.

Anúncios

Gordura localizada reduz riscos de diabetes tipo 2

Posted in ciência, novidade with tags , , , , , , , , , , on maio 10, 2008 by dr.lichtenstein

Gordura localizada

Segundo pesquisa, realizada por especialistas da Harvard Medical School, comparou os efeitos provocados pelas gorduras subcutânea e visceral – que se acumula perto dos órgãos e pode ser prejudicial à saúde.

Em testes de laboratórios realizados com ratos, os cientistas transplantaram gordura de uma parte do corpo do animal à outra.

Ao moverem gordura subcutânea para a área abdominal, os cientistas observaram que os roedores diminuíram de peso e reduziram os níveis de açúcar no sangue.

Os especialistas explicaram que os ratos responderam melhor à insulina, substância que controla a taxa de açúcar no corpo.

Uma má resposta à insulina é o primeiro estágio para o aparecimento da diabetes tipo 2, afirmaram os cientistas americanos.

Em contrapartida, os cientistas não perceberam os mesmos efeitos benéficos quando transplantaram gordura visceral abdominal para outras partes do corpo do roedor.

“O que mais nos surpreendeu não foi o local onde a gordura estava concentrada, mas o tipo de gordura em si”, afirmou o coordenador da pesquisa, Ronald Khan.

“Ainda mais surpreendente foi o fato de que enquanto a gordura abdominal (visceral) estava produzindo efeitos negativos, a subcutânea estava produzindo benefícios”, disse Khan.

Pesquisas anteriores haviam sugerido que pessoas obesas com altos níveis de gordura visceral e subcutânea na altura do abdômen respondem melhor à insulina do que os que têm apenas o tipo visceral.

O pesquisador acredita que a gordura subcutânea deve contrabalançar os malefícios da gordura no abdômen.

O estudo foi publicado na revista especializada Cell Metabolism.