Arquivo para hipertensão

Você faz sauna ? Será que faz bem à saúde ?

Posted in dica with tags , , , , on junho 22, 2008 by dr.lichtenstein

Sauna faze bem à saúde

Tenho uma sauna em casa mas não sei como utilizá-la. A sauna faz bem à saúde? Traz algum tipo de malefício? …

A sauna é uma tradição cultural e social dos países de clima frio, mais especificamente dos países europeus, em especial da Finlândia.

As saunas têm um papel importante na saúde geral da nossa pele, pois o calor faz com que os nossos poros eliminem toxinas e fiquem desosbstruídos, além de permitir uma melhor transpiração e limpeza da pele.

Os cuidados que se devem ter para se fazer uma boa sauna são em geral:

  • consultar um médico antes de frequentá-las;
  • a temperatura deve respeitar os limites de cada pessoa;
  • o tempo para se fazer sauna deve ser seguido rigorasamente;
  • pessoas com problemas de hipertensão devem ter acompanhamento médico.

Para usar a sauna sem problemas, a higiene também é um fator importante para não se contrair doenças de pele e dermatites de contato.

O repouso é o ponto alto das saunas pois quase todas têm um massagista de plantão, além do médico.

Existem 2 tipos básicos de se tomar uma sauna: as de vapor seco e de vapor úmido. Todas elas devem ter afixados relógios com controle de tempo bem visível a todos, termômetro a vista onde a temperatura deve oscilar entre 50 e 70C e podem ter aromatizantes que atuam no relaxamento através do nosso olfato, é o princípio da aromaterapia onde aromas ajudam nos processos de relaxamento.

Anúncios

Quer controlar sua pressão alta ? Coma vegetais !!!

Posted in dica, doença, novidade with tags , , , , on junho 1, 2008 by dr.lichtenstein

Hipertensão, é cedo que se previne !

A Hipertensão arterial, ou popularmente conhecida como pressão alta, é atualmente um dos mais importantes problemas de saúde pública, estimando-se em 20 milhões o número de brasileiros considerados hipertensos.

Caracterizada por níveis de pressão arterial (PA) elevados e permanentes, aumentando o risco de danos em órgãos atingidos como o coração, cérebro, rins e vasos periféricos.

Pesquisas revelam que as pessoas que possuem uma dieta rica em verduras e frutas, e que comem pouca gordura apresentam os mesmos índices de controle da pressão alta, do que aquelas que recorrem ao controle da pressão, somente com o uso de remédios.

Pressão alta, risco de vida

Posted in doença with tags , , , , , on maio 3, 2008 by dr.lichtenstein

A hipertensão é um problema

Inimiga silenciosa. Assim é conhecida a hipertensão arterial, o principal fator desencadeador de doenças cardiovasculares, por sua vez, a principal causa de morte no mundo. Estima-se que mais de 21% da população com idade de 18 anos ou mais seja hipertensa, o que representa cerca de 26,5 milhões de pessoas no Brasil. No dia 26 de abril, instituído como o Dia Nacional de Combate a Hipertensão Arterial, especialistas alertaram sobre a conscientização da população sobre os riscos da doença. A preocupação dos profissionais de saúde é tão grande que eles dividem a população em três: os hipertensos, aqueles que não conseguem controlar o distúrbio devidamente e aqueles que não sabem que sofrem do mal.

A incidência da hipertensão tem uma relação muito forte com o histórico familiar e fatores como excesso de peso, abuso de álcool, fumo e sedentarismo. “A pressão arterial alta não tem cura, mas pode ser controlada”, segundo comunidade médica. Assim, algumas mudanças de hábitos podem ajudar a manter a saúde dos hipertensos.                                                                                                        

Até em crianças

De acordo com as sociedades brasileiras de cardiologia e de hipertensão, o distúrbio afeta mais de 50% dos idosos e, atinge ainda, 5% das crianças e adolescentes do País. Segundo a nefrologista Rejane de Paula Meneses, do Hospital Pequeno Príncipe, estudos epidemiológicos têm apontado que no Brasil a prevalência de hipertensão arterial em crianças com faixa etária de quatro a seis anos está entre 6% e 8%. Atualmente, considera-se obrigatória a medida da pressão arterial a partir de três anos de idade, anualmente, ou antes dessa idade, quando a criança apresentar antecedentes de doenças renais ou fatores de risco familiares. As principais causas de hipertensão arterial em crianças, de acordo com a médica, são de origem secundária, como as doenças renais ou inflamatórias e a estenose da artéria renal, entre outras. “Atenção especial deve ser dada à presença de fatores de riscos, como história familiar, obesidade e sedentarismo”, alerta a nefrologista.

A falta da cultura da prevenção é o principal motivo dos números continuarem alarmanou qualquer outro sintoma que atrapalhe o dia-a-dia, a pessoa não procura um médico e, portanto, não trata do problema”, observa Marcos Bubna, chefe do departamento de Cardiologia do Hospital Cardiológico Costantini. Assim, um simples check-up pode ajudar uma pessoa a se salvar, antes da ocorrência de complicações cardiovasculares.

Cuidados para sempre

A partir do diagnóstico da doença, medidas simples de prevenção já conhecidas pela maioria das pessoas podem ajudar a controlar a pressão arterial. Basta adotar uma dieta com baixos índices de gordura e sódio (sal) e rica em potássio, além de exercícios físicos regulares, controle de peso e auxílio de medicamentos prescritos por médicos.

O acompanhamento médico é imprescindível, uma vez que alguns remédios podem colaborar no aumento da pressão arterial -especialmente os corticóides, antiinflamatórios, anticoncepcionais e anorexígenos. De acordo com o médico, os corticóides aumentam a retenção de líquido e de sal no organismo, o que pode elevar a pressão arterial.

Quem tem pressão alta precisa ter cuidados para toda a vida. Não fumar, ter acompanhamento médico, remédios adequados, alimentação controlada, exercícios físicos e controle do estresse devem ser medidas de ordem para o paciente. Devido à falta de sintomas, alguns pacientes acreditam que basta tomar uma cartela de remédios, que está tudo resolvido. Mas, o medicamento nunca pode ser abandonado.

Enquanto isso, a medicina continua avançando no esforço de descobrir novas maneiras de prevenir e tratar a hipertensão. Uma das novidades está na genética. Estudos caminham para que, em um futuro breve, o mapa genético do paciente mostre se ele apresenta uma tendência à doença, facilitando a antecipação de medidas preventivas, e, assim, quais os medicamentos mais indicados no tratamento.

Dicas para combater

  • Manter o peso ideal;
  • Praticar atividade física regularmente;
  • Reduzir o consumo de sal;
  • Ingerir bebidas alcoólicas com moderação;
  • Seguir uma dieta saudável;
  • Checar sempre a pressão arterial e consultar um especialista;
  • Não fumar;
  • Tentar reduzir os níveis de estresse.

Números que valem

Anualmente, quase 300 mil pessoas morrem no Brasil de doenças cardiovasculares, mais da metade decorre da pressão alta.

A pressão alta atinge 30% da população adulta brasileira, chegando a mais de 50% na terceira idade e está presente em 5% das crianças e adolescentes brasileiros.

A pressão alta é responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vasculares cerebrais (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

Em apenas 29% das consultas médicas no Brasil se faz a medição da pressão.

Apenas 23% dos hipertensos controlam corretamente a doença. 36% não fazem controle algum e 41% abandonam o tratamento após melhora inicial da pressão arterial.