Arquivo para dores

Diga adeus às varizes, Hidroginática é a solução

Posted in dica with tags , , , , , , on maio 20, 2008 by dr.lichtenstein

A Hidroginástica é eficaz para quem tem problemas de coluna e varizes?
O meio aquático é um elemento de resistência natural e excelente para quem tem problemas de coluna, pois na água, diminuímos em muito nosso peso corporal (lembra da Lei de Arquimedes, da Hidrostática?). Isso faz com que as vértebras fiquem relaxadas e sem o peso corporal que comprime os nossos discos vertebrais.

É uma atividade física muito recomendada para quem tem dores na coluna, mas não deixe de consultar seu médico para verificar a origem dessas dores.

No caso das varizes é diferente: as varizes tem um componente genético que deve ser verificado pelo seu médico angiologista, porém a hidroginástica pode favorecer em muito o retorno venoso do sangue, aliviando as desconfortáveis dores nas pernas, principalmente depois de um dia estressante.

Fique por dentro dos sintomas e tire dúvidas sobre a dengue

Posted in doença, epidemia with tags , , , , , , , , , on maio 1, 2008 by dr.lichtenstein

Proteja-se da dengue

Os chamados “sintomas de alarme” da dengue são:

  • dores abdominais;

  • vômitos freqüentes;

  • tonteira;

  • falta de ar;

  • sonolência;

  • febre alta e sangramento.

IMPORTNTE: Aos primeiros sintomas, procure um médico o mais rapidamente possível.

Segundo a comunidade médica, qualquer sangramento é preocupante, mas pouca gente se dá conta de que fezes pretas são um sinal de sangramento no aparelho digestivo.

Diagnóstico precoce

É fundamental, segundo a comunidade médica, fazer tanto um diagnóstico clínico – que avalia os sintomas – como o exame laboratorial de sorologia, que verifica a contagem de hematócritos e plaquetas no sangue. A contagem de hematócritos acima do normal e de plaquetas abaixo de 50 mil por milímetro cúbico de sangue pode ser um indício de dengue.

Período crítico

O período crítico da doença é justamente 48 horas após o fim da febre, quando a pessoa tem uma melhora física, pensa que está curada. Mas pode apresentar queda brusca de pressão, mal-estar e manchas vermelhas pelo corpo. Mas o número de plaquetas ainda continua baixo e, por isso, é preciso continuar o tratamento.

O monitoramento clínico e laboratorial tem de ser constante, principalmente 72 horas após o período de febre. A complicação maior acontece no quinto dia da doença. O paciente tem de fazer pelo menos três exames de sangue, no início da dengue, depois da febre e uma terceira vez para ver se as plaquetas já voltaram ao normal.

Remédio é hidratação

Entende-se por tratamento a hidratação do paciente. A dengue é uma doença que faz a pessoa perder muito líquido. Por isso, é preciso beber muita água, suco, água de coco ou isotônicos. Bebidas alcoólicas, diuréticas ou gaseificadas, como refrigerantes, devem ser evitadas.

Repelentes e mosquiteiros

A dengue não escolhe vítima. Mas nesta epidemia a doença tem se mostrado mais cruel com crianças e idosos. Por isso, repelentes, mosquiteiros sobre as camas e roupas mais fechadas são recomendadas a todos. Mas é preciso estar atento:

Os repelentes que existem no Brasil duram no máximo três horas, por isso, é preciso repassá-lo no corpo sempre que possível. Já há suspeitas de que os mosquitos, que tinham hábitos diurnos, também estão atacando à noite, é bom usar mosquiteiros sobre as camas. Quanto menos áreas do corpo estiverem expostas, mais a pessoa estará protegida.

Tenha cuidado com o uso de inseticidas, pois não pode usar em abundância. Ele só serve se atingir algum inseto e é prejudicial à saúde humana.